Hero concedeu entrevista para a revista “Hero”, que veio acompanhada com um ensaio fotográfico. Confira traduzida abaixo:

Uma década depois da sua estreia nas telonas, interpretando Tom Marvolo Riddle (ou seja, Aquele-Que-Não-Deve-Ser-Nomeado) em Harry Potter e o Enigma do Príncipe, nesta primavera, Hero Fiennes-Tiffin de 21 anos faz sua transição para o personagem principal masculino, estrelando como Hardin Scott no ferozmente antecipado longa-metragem YA, After.

Nascido na cultura de fandom, o filme começou como uma série de fanfic do Harry Styles, publicada no Wattpad [uma plataforma online de histórias] antes da autora, Anna Todd, assinar um contrato de publicação e trocar o nome de Harry para Hardin. Retratando o bad boy emocionalmente carregado para a caloura ambicioso de Josephine Langford, foi a releitura dessa antiga história de amor que Fiennes Tiffin explica que o conquistou pela primeira vez.

Zoe Whitfield: Qual foi a primeira coisa que te atraiu para esse projeto, After?

Hero Fiennes Tiffin: Inicialmente foi a complexidade do personagem. Obviamente todos os personagens tem camadas, mas o papel que eu interpreto tem camadas mais profundas e escuras que ele realmente suprime, o que é ótimo para um ator. O projeto ia e voltava algumas vezes — Eu lembro que sempre ficava aparecendo — então eu já estava familiarizado com isso, porque eu fiz muitas audições antes de ir pra frente.

Zoe: E vocês filmaram em Atlanta, certo?

Hero: Filmamos. Foi divertido, pelo o que eu pude experienciar de Atlanta, de qualquer maneira, porque passávamos 95% do tempo no set ou em um trailer com ar condicionado, então tivemos muito pouco tempo para explorar. Mas do mínimo de que saímos, eu amei aquilo e quero voltar. Eles têm um aquário enorme, um dos maiores do mundo. Eu amo aquários então foi divertido, mas esse foi mais ou menos o tanto que a gente explorou.

Zoe: Você tem um peixe?

Hero: Não tenho. Eu gosto da ideia de ter um peixe, mas não quero ter um tanque de peixes até eu poder, tipo, incorporar isso na minha casa de um jeito adequado. Entende o que quero dizer? Eu sinto, tipo, tanques de peixe bem ali, parecendo estar um pouco…

Zoe: Fora do lugar?

Hero: Isso. Eu sou tipo vá fundo ou vá embora, então não vou fazer isso até eu poder fazer corretamente.

Zoe: Com After, você estava ciente que era um livro – e uma fanfic do Harry Styles – antes do filme aparecer no seu caminho?

Hero: Não, eu não fazia ideia, e eu quase fiquei suspreso por não fazer ideia disso, vendo os números [vendas] por trás. Foi estranho como isso não passou pelo meu radar.

Zoe: Como você se sente sobre a cultura de fandom na qual After nasceu?

Hero: Se ficar extremamente hardcore, não é o mais saudável. Mas geralmente, em todos os sentidos, é bem legal. Você sabe, quando é controlado.

Zoe: Você sabia que tem uma equipe das Filipinas espalhando a palavra do Hero no twitter?

Hero: O que você quer dizer com equipe das Filipinas?

Zoe: Tem uma conta no twitter das Filipinas com 542 seguidores, o user é @HeroFTPH. Você acha esse tipo de atenção estranha?

Hero: É, é um pouco estranho – requer tempo para se acostumar com isso. Mas eu acho que ainda é uma forma de admiração e respeito pelo o que eu faço, então eu pego os pontos positivos disso e aprecio o que eles estão fazendo.

Zoe: Você recentemente usou seu Instagram para dar apoio à uma marca de moda de um amigo, isso é algo que você está consciente? Dado que você tem cerca de meio milhão de pessoas assistindo?

Hero: Um milhão por cento. Eu acho que todo mundo deveria apoiar seus amigos, especialmente se eles têm uma plataforma para fazer isso. Ser apto para poder fazer isso é incrível.

Zoe: Eu vi em um evento que você foi, que você mencionou algo sobre seus amigos te zoando por seu trabalho como modelo?

Hero: É uma zoeira de amigos. Para ser justo, eu poderia trabalhar em um café e ainda assim ser zoado de algum jeito [risos]. São só algumas brincadeiras, mas eles me dão muito apoio. Esses tipos de piadas mantém você centrado, me mantém em boa forma.

Zoe: E como você achou a responsabilidade de interpretar um principal em After?

Hero: Nós fomos muito bem apoiados pela escritora e diretora, que estavam no set todos os dias. Passamos muito tempo na casa da Jenny [Gage, diretora] realmente nos aprofundando em tudo — e também jogando muito Fortnite com os filhos dela [risos]. Então eu não me senti sozinho de jeito nenhum, mesmo eu estando longe por dois meses, e eu nunca tinha ficado longe por tanto tempo assim. Nós todos nos demos muito bem. Eu posso imaginar que com gravações longas, as pessoas provavelmente voltam para seus quartos de hotéis por conta própria, mas nós fomos sortudos o suficiente por ter um elenco e equipe que fez tudo correr muito bem.

Matéria Original: Hero Magazine | Tradução: Beatriz Frazão (Equipe Josephine Langford Brasil)

Arquivado em After, Destaque, Entrevista, Filmes, Matérias