Sejam bem-vindos ao Hero Fiennes Tiffin Brasil, a sua maior e mais completa fonte sobre o ator. Aqui você encontrará informações sobre seus projetos, campanhas e muito mais, além de entrevistas traduzidas e uma galeria repleta de fotos.

Showing all posts for Projetos


A DEADLINE publicou um artigo com informações dos próximos filmes da Voltage Pictures, onde foi divulgado uma nova sinopse do filme The Loneliest Boy in the World, que Hero Fiennes gravou em março de 2021, mas ainda segue sem data de lançamento, com previsão para o segundo semestre de 2022. Confira traduzido as novas informações:

Também novo em Cannes, Voltage está embarcando nas vendas internacionais do filme dirigido por Martin Owen e escrito por Piers Ashworth, The Loneliest Boy in the World, que foi anunciado anteriormente. Juntando-se ao filme estão Fiennes Tiffin, estrela de After, e Ashley Benson, de Pretty Little Liars, que lideram um conto de fadas moderno com zumbis. Após a trágica perda de sua mãe, Oliver (Max Harwood) é ameaçado de custódia do Estado, a menos que consiga encontrar uma nova família. E Oliver faz exatamente isso… Ele desenterra uma no cemitério local. Quando Oliver acorda no dia seguinte, os cadáveres ganharam vida. Ele agora deve convencer os assistentes sociais de que encontrou a família perfeita – que por acaso está se decompondo.

Tivemos algumas interações com os atores ao longo do ano passado e mal podemos esperar para o lançamento da comédia.

Hoje (7) foi divulgado pela DEADLINE que Hero Fiennes, Jayme Lawson e Masali Baduza são as mais recentes adições ao filme The Woman King protagonizado por Viola Davis. Confira traduzida a matéria da DEADLINE.

EXCLUSIVO: Jayme Lawson, Hero Fiennes Tiffin e Masali Baduza estão se juntando à história épica africana dirigida por Gina Prince-Bythewood, da TriStar, estrelada pela vencedora do Oscar Viola Davis.

“Temos muita sorte em pegar esses três fenômenos em ascensão que estão trazendo sua incrível paixão e talento para este belo conjunto”, disse Prince-Bythewood.

O filme é baseado em eventos reais que aconteceram no Reino do Daomé, um dos estados mais poderosos da África nos séculos 18 e 19. A história segue Nanisca (Davis), General da unidade militar feminina, e Nawi (A nomeada ao Emmy, Thuso Mbedu), uma recruta ambiciosa, que juntas lutaram contra inimigos que violaram sua honra, escravizaram seu povo e ameaçaram destruir tudo o que elas dão a vida. Lawson interpretará a ambiciosa e astuta esposa chefe do governante de Daomé, Rei Ghezo, interpretado por John Boyega. Conforme o elenco de guerreiros está sendo completado, Adrienne Warren e Sheila Atim interpretarão guerreiras na unidade de elite de Nanisca.

Dana Stevens escreveu o roteiro original de seu rascunho com Prince-Bythewood. O filme está sendo produzido pela vencedora do Oscar Cathy Schulman por meio de sua Welle Entertainment. Schulman está atualmente comandando a próxima série da Showtime, The First Lady, que também é estrelada por Davis e Lawson como Michelle Obama.

[…]

Fiennes Tiffin estourou na trilogia de sucesso de bilheteria After, baseada nos romances de Anna Todd. Seus outros créditos em filmes incluem The Silencing, estrelado por Nikolaj Coster-Waldau e Annabelle Wallis e Harry Potter e o Enigma do Príncipe. Em seguida, ele será visto em First Love, ao lado de Diane Kruger e Jeffrey Donovan.

[…]

Fonte: DEADLINE | Tradução: Equipe Hero Fiennes Tiffin Brasil

Ainda não há informações sobre o personagem de Hero Fiennes.

O ator interpreta Hardin Scott em “After: Depois do Desencontro”, que estreia em 3 de setembro. Ele nos conta sobre sua perspectiva sobre saúde mental e Instagram, a relação que tem com seu personagem e algumas anedotas das filmagens.

[…] Falamos com Hero, ou melhor, Hardin Scott em ‘After: Depois do Desencontro’ sobre este capítulo final. Ele nos conta sua perspectiva sobre saúde mental e Instagram, sua relação com seu personagem e algumas anedotas importantes da gravação.

O que você leva desse terceiro filme?

É um prazer estar de volta e uma honra poder trazer esse personagem à vida mais uma vez. Tenho que agradecer aos fãs por nos apoiarem, devemos tudo a eles! Espero que o terceiro filme seja o que eles esperam. Eu amo esta última edição, espero que gostem tanto quanto nós. Estou muito animado.

Qual dos três filmes é seu favorito?

O terceiro ou o quarto. Tenho procurado melhorar a cada filme, nem sempre é tão fácil quando você faz várias partes da mesma história. Mas acho que conseguimos, acho que encontramos uma maneira de fazer melhor a cada vez.

Como você se preparou para interpretar o papel de Hardin, um garoto tóxico e, a princípio, bastante sombrio?

É uma pergunta muito boa que, além disso, também me fiz. Eu aprendi que você não pode julgar seu personagem, se você está interpretando ele, você tem que encontrar uma maneira de, pelo menos, emocionalmente ou logicamente, justificar porque este é o caso, e isso é um grande desafio. Além disso, foi mais difícil interpretá-lo antes que o público pudesse ver no segundo filme o que o torna daquele jeito e por que os demônios de sua infância o levaram a se comportar assim. Foi difícil encontrar uma forma de justificar sua atitude, mas é muito importante fazê-lo.

O que o mantém com os pés no chão?

Devo isso aos meus amigos, às pessoas ao meu redor e ao lugar onde cresci, porque lá parece que nada mudou. Eles não me tratam de maneira diferente e essa é a principal razão pela qual posso permanecer com os pés no chão.

Hardin é um menino muito tóxico, tem muitos problemas psicológicos…

Sim, a verdade é que ele é muito inteligente, mas tem muito o que lidar. É muito difícil para ele fazer isso. Conheço pessoas que estão lutando na mesma situação e é muito difícil. O que ele tem é esperança e força de vontade, e quem mais o ajuda é Tessa. Ele tenta, você pode ver em todos os momentos que ele tenta fazer o melhor que pode, mas é muito difícil trabalhar isso considerando o seu jeito de ser.

O que você acha sobre saúde mental? Você acha que é importante dar visibilidade?

Sim, é definitivamente muito importante, concordo totalmente. A gente sabe tanto sobre tantas coisas, mas existe um vazio enorme quando o assunto é saúde mental… É bom ver as pessoas falando muito mais sobre isso, é urgente!

Agora que avançamos na saúde mental, você acha que personagens com a imagem do bad boy com problemas acabarão por se extinguir?

Mmmm eu não sei. Não acho que necessariamente vá acabar. Também não acho que seja uma coisa ruim, porque quando você explora a parte mais extrema da personalidade um do outro, você aprende como não precisa estar na vida real, e isso é através do entretenimento. Acho que é importante ter personagens com problemas, para que possamos aprender com eles.

Existe algo que você mudaria em seu personagem?

Não, não acho que mudaria nada. Se fosse na vida real, teria muito no que trabalhar. Mas com o propósito de entreter, acho que ele é perfeito. Os personagens que Anna Todd criou são incríveis, mas o que mais gosto em ir para o trabalho é poder interpretar este em particular. É um privilégio.

E o que você aprendeu com ele?

Sim, muitas coisas. Acima de tudo, a importância do autocontrole, algo que ele não tem e que acho muito importante. Tente não agir irracionalmente e emocionalmente, obviamente suas emoções influenciam as decisões, mas… você me entende. Não aja impulsivamente, mas logicamente e não tenha pressa, porque do contrário você se arrependerá. Dê um tempo, reflita sobre isso.

Você já foi um pouco Hardin na vida real?

Sim, acho que todos nós fomos. Todos se sentem identificados até certo ponto, mas eu levo o meu ao extremo. Cada vez que coloco um casaco, lembro-me dele. É como se ele perseguisse você, se tornasse parte de você e ficasse com você.

Seus tios são Ralph e Joseph Fiennes, dois grandes atores conhecidos. Que conselho eles já lhe deram quando se trata de atuar?

Você sabe o que? Eles fizeram isso brevemente e eu sei que se eu perguntasse, eles fariam mais. Nunca nos sentamos e tomamos notas, mas se alguma vez precisei de algum conselho, eles sempre estiveram lá; na verdade, perguntei a eles algumas vezes. Não muito, mas eles estão definitivamente lá se eu precisar deles.

Existe muita diferença entre o livro ‘After We Fell’ e o filme?

Sim. A verdade é que não li os livros porque sabia que seriam diferentes do roteiro. É triste, mas você não pode torná-lo exatamente igual ao original, há muitas coisas que precisam mudar. Tenho certeza que o filme tenta ficar o mais próximo possível do livro nos pontos principais, mas há outros que não funcionam da mesma forma e que precisam ser mudados e adaptados pela natureza.

Você tem 7,5 milhões de seguidores no Instagram, mas mal faz upload de fotos. Você não os usa muito? O que você acha das redes sociais?

Redes sociais são ótimas para muitas coisas, é uma plataforma ótima, muito poderosa, acho que no geral é uma coisa muito positiva. Cresci sem elas, usando-as apenas para manter contato com meus amigos ou para avisar quando estava passando a noite fora, e agora mudei para relacioná-las mais ao trabalho. Eu amo ver o apoio dos fãs. É demais para mim, às vezes me oprime.

Eu me sinto estranho postando muito e documentando minha vida quando eu prefiro ver com meus próprios olhos ao invés de uma tela. Talvez um dia eu acorde e comece a postar mais, vai em fases. Uma rede social pode te sugar com muita facilidade e, para ser honesto, estou gostando de não postar constantemente. Mas eu acho que no geral é ótima.

Você também é um modelo. Qual das duas profissões você mais gosta? Quer tentar mais alguma coisa?

Definitivamente, atuar. Sou muito grato pelos trabalhos como modelo que tive, mas acho que atuar exige mais criatividade.

Você pode revelar algo sobre seus próximos projetos?

Eu tenho um filme que terminei há um mês em Los Angeles, ‘First Love’, que estou ansioso para as pessoas assistirem e acho que será possível até o final deste ano. E outro que não tenho certeza se posso falar, mas que já terminei de gravar e que espero que saia ainda este ano. Quero estar sempre em contato com as pessoas e em busca de novos projetos.

Como você encara essa nova etapa, agora que a pandemia está muito mais avançada?

Acho que felizmente estamos voltando aos poucos à normalidade, o que é muito bom. Gosto de como era a minha vida e como está agora, mudou em alguns aspectos, mas em muitos outros continua a mesma.

Você se lembra de alguma anedota legal das gravações?

Lembro-me de uma com Jo e Chance (Perdomo). Cada vez que um de nós entrava em seu quarto, colocávamos algo em sua porta para que ele não pudesse sair. Começamos com um copo d’água, depois uma cadeira, depois um sofá… Porque estávamos no 24º andar do hotel e não podíamos sair de lá e tínhamos que nos divertir de alguma forma.

Fonte: Cosmopolitan | Tradução e Adaptação: Equipe Hero Fiennes Tiffin Brasil

Diane Kruger , Hero Fiennes Tiffin , Jeffrey Donovan e Sydney Park juntaram-se ao drama romântico First Love do escritor e diretor AJ Edwards . Produzido por Henry Kittredge, Lucas Jarach, Nadine de Barros e Edwards, o filme está em produção em Los Angeles. Kruger atua como produtor executivo e a De Barros’ Fortitude Internacional está financiando totalmente.

A história é descrita como um olhar comovente sobre a difícil entrada de um jovem na idade adulta. First Love segue Jim (Hero Fiennes Tiffin da franquia After ), um aluno do último ano do ensino médio que vivencia os altos e baixos de seu primeiro amor com Ann (Sydney Park de The Walking Dead ). Ao mesmo tempo, os pais de Jim, interpretados pelos vencedores de Melhor Atriz em Cannes, Kruger e Donovan (Honest Thief, Wrath Of Man ), estão lidando com as consequências familiares provocadas pela crise financeira de 2008.

Edwards e Kruger trabalharam juntos anteriormente em The Better Angels , que estreou no Sundance em 2014. Mais recentemente, Edwards escreveu e dirigiu  Age Out,  estrelado por Tye Sheridan, Imogen Poots e Caleb Landry Jones.

Fiennes Tiffin estourou nos dois primeiros filmes After , que arrecadaram US $ 118 milhões em todo o mundo. Um terceiro e um quarto filmes baseados nos romances de Anna Todd estão em andamento. Em The Fade e Inglourious Basterds ‘Kruger tem o conjunto de ação feminina dirigido por Simon Kinberg, The 355, saindo no início de 2022. Donovan, ex-integrante do Burn Notice , está atualmente co-estrelando Wrath Of Man, de Guy Ritchie, que arrecadou mais de $ 71 milhões em todo o mundo e continua no exterior lançamento durante o verão. Park apareceu recentemente no título da Netflix dirigido por Amy Poehler, Moxie .

De Barros diz: “Estou muito feliz que Fortitude não esteja apenas apoiando a visão emocionante e perspicaz de AJ sobre o amor e a família americana, mas também por estar trabalhando com um conjunto internacional de grande talento, liderado por Diane Kruger, Hero Fiennes Tiffin, Sydney Park e Jeffrey Donovan. ”

Fortitude recentemente terminou as filmagens de Mack & Rita , estrelado por Diane Keaton, e Shriver , estrelado por Kate Hudson, Michael Shannon, Don Johnson e Zach Braff.

Original | Tradução e adaptação: Equipe Hero Fiennes Tiffin Brasil

O mundo era um lugar muito diferente quando Nikolaj Coster-Waldau e Hero Fiennes Tiffin voaram para o Canadá para filmar The Silencing no ano passado. Coster-Waldau estava terminando de gravar a sétima temporada como Jaime “Kingslayer” Lannister em Game of Thrones da HBO, enquanto Fiennes Tiffin seguia seu papel de arrogante mercurial em After, a adaptação para jovens adultos de enorme sucesso.

Então, é claro, veio a pandemia, destruindo basicamente tudo sobre o mundo – incluindo o processo usual de promoção de um filme de suspense e cheio de estilo como The Silencing. Por necessidade, The Silencing chegará em cinemas selecionados e em vídeo sob demanda, estou conversando sobre isso com Coster-Waldau e Fiennes Tiffin de nossas respectivas quarentenas: Coster-Waldau na Dinamarca, Fiennes Tiffin na Inglaterra e eu na Califórnia.

Felizmente, The Silencing é exatamente o tipo de filme que deve fornecer uma distração bem-vinda para quem precisa de uma pausa do mundo real agora. Coster-Waldau interpreta Rayburn, um caçador aposentado que passa seus dias protegendo uma reserva natural e procurando a filha adolescente desaparecida, que todos supõem que esteja morta. Fiennes Tiffin interpreta Brooks, um jovem errante problemático com uma série de segredos. E quando o cadáver de outra adolescente é descoberto, os dois personagens acabam como protagonistas de um mistério cada vez mais tortuoso.

Aqui, Coster-Waldau e Tiffin falam sobre The Silencing, pintando seus dentes de marrom, e como é quando um diretor começa a brincar com uma arma no set:

Já se passou quase uma década desde que o roteirista Micah Rahnum escreveu o roteiro – e ganhou uma parceria – para The Silencing, mas vocês só se juntaram a este projeto nos últimos dois anos. Como esse script acabou chegando para vocês?

Nikolaj Coster-Waldau: Eu li anos atrás e achei um ótimo roteiro. Uma história muito simples, mas uma pequena reviravolta em uma história familiar. Começamos a procurar um diretor… e demorou um pouco, com as agendas se alinhando. E então eu vi o filme de Robin Pront, The Ardennes, que era tão bom e interessante e tinha algumas das qualidades que pensamos que seriam ótimas para isso.

Então era isso. De repente, aconteceu em uma reviravolta. Era um orçamento muito, muito baixo. Nós disparamos ao norte da fronteira, em Sudbury, Canadá. Excelente localização. Quando pesquisei Sudbury, uma das primeiras coisas que surgiram é que costumava ser um lugar onde as pessoas entendiam os efeitos da chuva ácida. Porque era uma grande cidade de mineração, e eles tiveram a pior chuva ácida do mundo. Literalmente, não sobrou vegetação, lá nos anos 70. Mas agora é lindo.

Hero Fiennes-Tiffin: Eu tinha acabado de promover o primeiro filme After. Eu deveria ir para casa, mas fui gentilmente convidado para o Met Gala. Tive um período intermediário em que voltaria para casa para um bom descanso de três semanas antes de voltar para Nova York. E de repente, isso apareceu, e se encaixou perfeitamente na programação – além de ser um papel no qual eu estava super interessado.

Rayburn é um verdadeiro sobrevivente, com uma reputação bem merecida por caçar e fazer armadilhas. Você tem alguma dessas habilidades?

NCW: Eu mesmo já cacei. Sempre gostei do ar livre. Mas Rayburn tem uma maneira muito específica de sobreviver. Ele usa uma garrafa de Jack Daniels para passar o dia. Eu nunca fiz isso. Obviamente, esta é a história de um cara que já estava bastante perturbado – mas perder sua filha cinco anos antes do filme começar o descarrilou completamente. Esse é um bom ponto de partida para um ator, se você pode começar de algum ponto extremo.

É difícil imaginar como as coisas poderiam ficar muito piores para ele, mas pioram.

NCW: Pelo menos ele tem um cachorro. Sempre há cachorros!

E Hero, espero que você não leve isso como um insulto, mas você não parece que seria o primeiro nome na lista a interpretar um adolescente viciado em drogas de Minnesota.

HFT: Foi tão bom fazer um papel tão diferente do papel de After. Mesmo sendo um papel coadjuvante, com um elenco tão bom… After é, você sabe, só eu e Josephine Langford, e esse foi o nosso primeiro filme. Então, ir e atuar com Nikolaj e Annabelle [Wallis] – em um papel completamente diferente que se encaixava perfeitamente na programação – foi apenas um sonho que se tornou realidade. Foi muito rápido, na verdade, mas funcionou perfeitamente.

Não vou estragar nada, mas é seguro dizer que Brooks tem alguns demônios. Como você conseguiu entrar na cabeça de um cara com tanto trauma?

HFT: Alguns papéis são emoções relacionáveis que você está retratando, e esse nem tanto, para mim. Então, fiz algumas pesquisas sobre traumas de infância e como isso afeta seu comportamento. Prescrições de opioides e problemas com drogas – isso era algo que eu definitivamente tinha que me educar com antecedência.

Mas essa é a diversão do trabalho, não é? Essa é a essência da atuação, quando você está tentando fazer algo mais longe de você. Quando exige mais. Quando te colocam na maquiagem e pintam seus dentes de marrom…

Os dentes marrons eram um toque muito bonito.

HFT: As pessoas ficaram meio hesitantes, saindo do After, para me deixar com um olho roxo e dentes sujos. E eu disse, “Vá em frente, pessoal! Vamos lá!” Foi sugestão do diretor, Robin Pront, e eu realmente gosto do visual que criamos.

Entre Brooks, Hardin Scott e o jovem Voldemort, você parece que está desenvolvendo um talento especial para personagens com um lado sombrio. É esse o tipo de papel que atrai você? Ou isso é apenas uma coincidência?

HFT: Eu sou tão novo nisso que ainda não sei realmente qual é a minha preferência. Eu gosto de fazer um pouco dos dois. Acho que você sabe no que é melhor ou para qual você é mais adequado. Até agora, tem sido menos dos personagens angelicais. Eu definitivamente quero continuar tentando os dois. Eu realmente não tenho um papel dos sonhos. Eu adoraria destruir algo como Indiana Jones ou James Bond, mas há tantos gêneros e filmes que amo. Não quero me colocar em uma posição em que tenho algo em que tenho que focar, porque simplesmente sei que há muito valor em todos os tipos diferentes de papéis que gostaria de desempenhar.

Original | Tradução e adaptação: Equipe Hero Fiennes Tiffin Brasil e After Brasil

No dia 05 de fevereiro o Festival de Cinema, Música e Tecnologia SXSW revelou seu lineup de alguns dos filmes que serão exibidos durante o evento, entre eles o aguardado The Silencing com Hero Fiennes Tiffin.  

O filme conta a história de um caçador que vive isolado em um santuário da vida selvagem e se envolve em um jogo mortal de gato e rato quando ele e o xerife local partem para rastrear um assassino cruel que pode ter sequestrado sua filha anos atrás. Hero Fiennes Tiffin divide a tela com Nikolaj Coster-Waldau, Annabelle Wallis, Melanie Scrofano, Shaun Smyth, Zahn McClarnon no longa dirigido por Robin Pront e escrito por Micah Ranum.  

O SXSW acontece em Austin, Texas nos dias 13 a 22 de março. Ansiosos para mais um projeto com o nosso menino?




Hero Beauregard Faulkner Fiennes Tiffin (Londres, 6 de novembro de 1997) é um ator e modelo britânico, conhecido por interpretar o jovem Tom Riddle em Harry Potter e o Enigma do Príncipe em 2009. Hero nasceu em Londres, Inglaterra, filho do roteirista George Tiffin e da diretora cinematográfica Martha Fiennes. Tiffin tem um irmão mais velho chamado Titan e uma irmã caçula chamada Mercy.
Saiba mais
Status do site

Nome: Hero Fiennes-Tiffin Brasil
No ar Desde: 06/11/2018
Equipe:  Conheça nossa equipe.
Visitas: |
Host: Flaunt Network | DMCA | Privacy Policy
O Hero Fiennes-Tiffin Brasil não tem qualquer ligação com o Hero, familiares, diretores e seu agente. Todo o material postado aqui é de propriedade de seus respectivos autores. Pedimos que se usarem algo da nossa autoria, como traduções, fotos ou qualquer outra coisa, por favor não esqueçam de creditar. Se você é dono de algum material que foi postado aqui e deseja que seja removido, entre em contato antes de tomar qualquer ação legal.

APARIÇÕES E EVENTOS ENSAIOS FOTOGRÁFICOS E CAMPANHAS FLAGRAS FILMES SÉRIES SCANS VARIADAS